Afinal, o principal opositor de Vladimir Putin, não terá sido envenenado. De acordo com a equipa médica, as análises feitas a Navalny não revelaram vestígios de veneno. O anúncio foi feito pela sua porta-voz no Twitter.

"De acodo com um porta-voz do hospital de Omsk, Navalny não foi envenenado. Ou seja, há uma hora fomos informados acerca de um veneno mortal perigoso e, agora, nenhuma toxina foi encontrada. O que está a acontecer?", escreveu Kira Yarmysh.

 

Ainda de acordo com a equipa médica, o estado de saúde de Navalny registou uma "certa melhoria", mas ainda assim permanece instável., informou hoje Alexandr Murakhovsky, diretor do Hospital de Emergência nº 1 de Omsk, na Sibéria, onde o político está internado.

"Passou bem a noite (...) e o seu estado às 08:00 (horário local), apresentou uma certa melhoria. Mas, até agora, não conseguimos estabilizar a sua situação", disse Alexandr Murakhovsky, diretor do hospital onde o político está internado.

Alexei Navalny, um dos mais ferozes críticos do Kremlin, voava de Tomsk para Moscovo quando desmaiou, na quinta-feira. O avião teve de fazer uma aterragem de emergência em Omsk, na Sibéria ocidental e de imediato foram levantadas suspeitas de envevenamento.

Navalny ficou internado no hospital de Omsk, onde foi colocado nos cuidados intensivos, ligado a um sistema de apoio à vida.

Um avião médico fretado por uma ONG alemã descolou na madrugada de hoje de Nuremberga, no sul da Alemanha, às 03:11 (02:11 em Lisboa), com destino à Rússia, para o transportar para Berlim.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, garantiu na quinta-feira que as autoridades russas estavam prontas para ajudar na transferência do opositor para o exterior.

No entanto, os médicos recusaram o transporte de Navalny para a capital alemã, devido à sua "condição instável".

 

Lara Ferin / LF