Saffie Rose Roussos é a segunda e mais jovem vítima do atentado de Manchester identificada até ao momento. Tinha oito anos e estava a sair do concerto de Ariana Grande com a mãe, Lisa Roussos, e a irmã, Ashlee Bromwich, quando foram surpreendidas pela explosão no exterior do Manchester Arena.

A mãe e a irmã foram já localizadas e estão internadas em dois hospitais diferentes da região, livres de perigo. Saffie foi procurada durante toda a noite e manhã e a sua fotografia amplamente divulgada nas redes sociais.

Até que chegou a pior das notícias. Saffie, à semelhança do que acontece com Georgina, está entre as 22 vítimas mortais confirmadas até agora.

Chris Upton, professor na Tarleton Community Primary School, onde Saffie estudava lamenta a morte de “uma menina maravilhosa”.

Saffie era simplesmente uma menina maravilhosa, na verdadeira aceção da palavra. Era amada por toda a gente e a sua bondade e generosidade serão lembradas para sempre. Saffie era sossegada e de uma criatividade despretensiosa.”

O professor, citado pelo The Guardian, diz que as notícias da sua morte foram recebidas com “um choque tremendo”: “A ideia de que alguém pode ir a um concerto e não regressar a casa é devastadora.”

A escola está a preparar uma operação para ajudar professores, funcionários, alunos e restante comunidade escolar a lidar com a situação.

Acompanhe AO MINUTO todos os desenvolvimentos sobre o atentado em Manchester

O atentado desta segunda-feira provocou 22 mortos e 59 feridos, de acordo com o último balanço. As autoridades reconhecem que há várias crianças e adolescentes entre as vítimas. Entre os 59 feridos, há 12 crianças com menos de 16 anos. A informação foi divulgada por David Ratcliffe, diretor do serviço de ambulâncias da região.   

Veja também: