Mais de mil pessoas foram infectadas com salmonelas inicialmente ligadas aos tomates, o pior surto derivado de alimentos desde há pelo menos uma década, confirmaram quarta-feira as autoridades de saúde norte-americanas.

A acrescentar à confusão causadas pelos tomates, o governo está a avisar algumas pessoas para evitarem também algumas variedades de pimentos.

Os tomates continuam a ser apontadas como altamente suspeitos e o governo voltou quarta-feira a avisar que todos os consumidores os devem evitar a menos que sejam colhidos em áreas fora de toda a suspeição.

As pessoas mais vulneráveis à infecção com salmonela são os idosos, as pessoas com sistemas imunitários frágeis e as crianças, lembraram os Centros para a Prevenção e Controlo da Doença.

Tem sido um surto espectacularmente complicado e prolongado, reconheceu David Acheson da agência norte-americana para a segurança alimentar e farmacêutica (FDA).

O surto não está terminado nem sequer mostra sinais de abrandar. Cerca de 25 a 40 casos são reportados diariamente há semanas, num total de 1.017 conhecidos desde que o surto começou a 10 de Abril.

Pelo menos 300 pessoas adoeceram em Junho. Duas mortes estão associadas ao surto: um homem no Texas, na casa dos 80, e um outro texano que morreu de cancro mas para quem a salmonela teve um papel determinante. Nesse mês foram hospitalizadas 203 pessoas.