Um pescador neozelandês salvou um bebé de um ano e meio que estava a flutuar no mar. De acordo com a BBC, Gus Hutt estava a pescar em Matata Beach, North Island, quando viu uma figura pequena a flutuar na água.

No início, o homem pensou que poderia ser um boneco. Só se apercebeu de que era um bebé quando ouviu um gemido.

Pensei que fosse um boneco. Mesmo quando cheguei até ele e o agarrei pelo braço, pensei que fosse um boneco. A cara dele parecia ser de porcelana, mas depois ele começou a gemer e eu pensei ‘Meu Deus, é um bebé e está vivo’”, contou o pescador ao jornal NZ Herald.

 

O pescador diz que o bebé flutuava a um “ritmo constante” e receia que, se o não tivesse visto naquele momento, o “milagre” teria sido uma “tragédia”.

O estranho incidente aconteceu no dia 26 de outubro pelas 06:15 locais (17:15 do dia 25 de outubro em Portugal Continental).

“Não era a altura dele”

De acordo com o NZ Herald, Gus Hutt costuma sair do parque de campismo de Murphy’s, em Matata Beach, onde está acampado, para pescar na praia. No entanto, nesse dia decidiu deslocar-se uns 100 metros mais para a esquerda, em direção à praia de Tauranga, e foi aí que encontrou a criança.

Ele teve muita sorte. Não estava destinado a ir embora… Não era a altura dele", afirmou o pescador.

Depois de resgatar o bebé, Gus Hutt alertou os funcionários do parque de campismo. Estes foram falar com o único casal que tinha uma criança e que estava lá acampado. A mãe entrou em pânico inicialmente, mas os serviços de emergência, que, entretanto, foram chamados, garantiram que estava tudo bem com a criança.

Jessica White, a mãe do bebé, confessou que entre o momento em que foi avisada e a altura em que viu o seu filho “foi horrível”.

Aparentemente, o bebé escapou da tenda dos pais enquanto estes dormiam. Conseguiu abrir o fecho da tenda, caminhou pela praia e foi até ao mar.