O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, prestou esta quarta-feira condolências aos familiares das vítimas do tiroteio que ocorreu numa escola de São Paulo, classificando o ato de "monstruosidade e covardia sem tamanho".

Presto as minhas condolências aos familiares das vítimas do desumano atentado ocorrido hoje na Escola Professor Raul Brasil, em Suzano, São Paulo. Uma monstruosidade e covardia sem tamanho. Que Deus conforte o coração de todos", escreveu Bolsonaro na rede Twitter.

Também o ministro da Educação do Brasil, Ricardo Vélez, se manifestou acerca do tiroteio, referiu que se irá deslocar a Suzano, cidade onde decorreu o ataque.

Crianças e jovens são o bem mais precioso de uma nação. É inadmissível que sofram qualquer tipo de violência. O ambiente escolar deve ser sagrado. Ainda hoje, estarei na cidade de Suzano", declarou o governante.

O vice-Presidente, Hamilton Mourão, admitiu na mesma rede social estar "profundamente entristecido com a ocorrência da tragédia com vítimas inocentes na Escola Estadual Raul Brasil", acrescentando: "Deus conforte os corações de familiares, alunos e funcionários da Escola".

O crime aconteceu por volta das 09:40 da manhã (12:40 em Lisboa) na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, que fica a cerca de 50 quilómetros da cidade de São Paulo.

Pelo menos sete pessoas, cinco das quais menores, morreram numa escola pública de Suzano, em São Paulo, na sequência de um tiroteio, segundo o último balanço da polícia brasileira.

Os dois atiradores são adolescentes, ex-alunos, e suicidaram-se num dos corredores da escola depois de dispararem sobre estudantes e funcionários.

As vítimas mortais são cinco alunos, com idades entre os 15 e os 17 anos, e duas funcionárias, uma delas coordenadora pedagógica. Uma oitava pessoa, um comerciante e familiar de um dos atiradores, foi morto antes do tiroteio na escola.

Nove pessoas ficaram feridas e foram transportadas ao hospital. Outras foram assistidas na sequência de ataques de pânico.

O governador do estado de São Paulo, João Dória, decretou, através da rede social Twitter, três dias de luto em todo aquele estado brasileiro.

Profundamente chocado com essa inexplicável tragédia. É muito triste! Minha total solidariedade e todo o apoio às vítimas e aos familiares. Decretei luto oficial de três dias no estado de São Paulo", escreveu.