Um porta-voz dos militantes separatistas que em Fevereiro raptaram John Solecki, responsável norte-americano da ONU, em Quetta, Paquistão, anunciou que foi prolongado o prazo para negociar a sua libertação.

«Decidimos adiar o fim do prazo, a pedido dos nossos honrados chefes baluches», disse Mir Shahak, num telefonema para o Clube de Imprensa de Quetta, no qual se identificou como porta-voz da Frente Unida de Libertação do Baluchistão (BLUF, em inglês).

«Será anunciado mais tarde um novo ultimato», disse o porta-voz do grupo.

O primeiro ultimato, que terminava esta segunda-feira, foi anunciado sexta-feira pela BLUF, num carta acompanhada por um vídeo entregue numa agência noticiosa paquistanesa.

Nessa carta, referia-se que John Solecki, chefe da agência de refugiados das Nações Unidas em Quetta, seria morto nas próximas 72 horas se as autoridades não libertassem 141 mulheres alegadamente detidas no Paquistão.

Homens armados raptaram Solecki a 02 de Fevereiro quando se dirigia de carro para o trabalho, em Queta, depois de alvejarem e matarem o seu motorista.
Redação / SM