O Presidente italiano, Sergio Mattarella, aceitou esta quarta-feira a lista apresentada pelo primeiro-ministro, Giuseppe Conte, dos ministros que formarão um novo governo, resultante da coligação entre o Movimento 5 Estrelas (M5S) e o Partido Democrático (PD).

Giuseppe Conte e os seus ministros farão o juramento dos cargos na quinta-feira, anunciou o secretário-geral da Presidência da República, Ugo Zampetti.

O primeiro-ministro italiano anunciou os membros do seu novo executivo, no qual o líder do M5S, Luigi Di Maio, será ministro dos Negócios Estrangeiros.

A pasta do Ministério do Interior será ocupada por Luciana Lamorgese (independente), enquanto Alfonso Bonafede (M5S) será ministro da Justiça.

Para ocupar a pasta de ministro da Economia e Finanças, Giuseppe Conte nomeou ainda Roberto Gualtieri, do Partido Democrata (PD), atualmente eurodeputado que preside à comissão de assuntos económicos do Parlamento Europeu.

Lorenzo Guerini (também do PD) foi nomeado para a Defesa, para Ministro dos Assuntos Europeus Enzo Amendola (PD), para Ministro da Justiça Alfonso Bonafede (M5S) e na Defesa Lorenzo Guerini (PD).

No total o novo governo liderado por Conte terá 22 ministros - nove do PD, onze dos Cinco Estrelas e uma ministra independente.

O primeiro governo de Conte, de 14 meses, entrou em colapso no mês passado, quando o ministro do Interior, Matteo Salvini retirou o seu partido (Liga) da coligação populista, numa tentativa frustrada de desencadear eleições antecipadas para que o próprio pudesse alcançar a liderança.

O Presidente optou por convidar Conte a formar novo Governo, e este anunciou a nova coligação governamental na semana passada depois ter conseguido compatibilizar, no final de várias reuniões, as propostas programáticas do seu partido, M5S, e do PD.