Na quinta-feira, cidades como Rio de Janeiro e São Paulo foram invadidas por descontentes com as medidas de Jair Bolsonaro.

O protesto ruidoso tem como principal objetivo travar os cortes no setor da educação que o Governo de Bolsonaro quer implementar.

Os manifestantes fizeram-se acompanhar de bandeiras, cartazes e tarjas com palavras de ordem como: " o ensino público não está à venda nem é mercadoria".

Durante o protesto, foi ainda simulado o funeral de Jair Bolsonaro e do Ministro da Justiça, Sérgio Moro.