O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia alertou hoje que o seu país e a União Europeia estão a passar por “uma crise de confiança sem precedentes” e apelou para um diálogo entre as partes.

“A situação das relações entre Rússia e a União Europeia [UE] continua a ser alarmante. Estamos a passar por uma crise de confiança sem precedentes”, sublinhou Serguei Lavrov numa conferência em que participou também o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, que viajou para Moscovo para participar na 10.ª edição da reunião “UE-Rússia”.

Isto porque na Europa “estão a levantar-se novas linhas divisórias que avançam para leste e que se aprofundam como trincheiras na frente”, acrescentou o ministro.

Segundo Lavrov, o bloco europeu começou a distanciar-se da Rússia antes do “golpe de Estado na Ucrânia” de 2014, após optou por substituir “a presunção de inocência pela presunção de culpa”.

O ministro garantiu que a Rússia está disponível para “um diálogo aberto e em pé de igualdade” com o bloco europeu, mas não hesitará em responder a “novos passos hostis” de Bruxelas.

Sabemos que na Europa muitos são conscientes de que a política de confronto com o nosso país é contraproducente, e esperamos que finalmente prevaleça o bom senso e possamos começar a elaborar um novo modelo equilibrado de cooperação baseado no direito internacional”, acrescentou.

O chefe da diplomacia russa indicou que no Ocidente estão a ser criadas “falsas narrativas sobre ações prejudiciais de Moscovo que nada têm que ver com a política real, com as intenções do Estado russo e nem com os desejos dos russos”.

Para Lavrov, a situação está a agravar-se precisamente porque esta narrativa está a tornar-se numa “política militar” dirigida contra a Rússia e que “pressupõe uma reaproximação militar da UE com a NATO numa base antirrussa”.

O ministro dos Negócios Estrangeiros português viajou para Moscovo para participar na reunião “UE-Rússia”, organizada pelo Conselho de Assuntos Internacionais da Rússia (RIAC) e pela Embaixada do país que preside ao Conselho da UE, no caso, Portugal.

O programa de Santos Silva, que se desloca a Moscovo no âmbito da presidência portuguesa do Conselho da UE que termina a 30 de junho, inclui ainda uma reunião bilateral com o chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, e um encontro com a comunidade portuguesa em Moscovo, segundo a fonte.

Na terça-feira, Santos Silva profere uma palestra aos estudantes da Academia Diplomática e do Instituto Estatal de Relações Internacionais de Moscovo e participa num debate com analistas polític

. / RL