Uma campanha apresentada terça-feira no México utiliza frases do Antigo Testamento para promover o uso do preservativo entre a população do país como meio para combater a expansão da Sida.

«Ama ao teu próximo como a ti mesmo. Usa preservativo» e «Gozar não é pecado. Arriscar a tua vida e a do teu parceiro, sim. Protege-te do HIV e da SIDA» são os lemas desta iniciativa promovida por duas associações: Rede Nacional Católica de Jovens pelo Direito a Decidir (RNCJDD) e Católicas pelo Direito a Decidir (CPDD).

A campanha consistirá em cartazes e folhetos divulgados nos comboios e estações das linhas 2 e 7 do metro da capital mexicana antes e durante a Conferencia Internacional sobre Sida 2008, que se realiza na cidade de 3 a 8 de Agosto.

«Os cartazes já estão expostos», disse em conferência de imprensa a porta-voz de CPDD, Minerva Santamaria, explicando que nestes cartazes, além das palavras de ordem principais, aparecem frases do Antigo Testamento.

As citações «exaltam o amor como sentimento sagrado, exemplificando-o poeticamente na relação entre duas pessoas» para, deste modo, afirmar que «gozar não é pecado», precisou Santamaría.

O representante do Fundo da População das Nações Unidas no México, Arie Hoekman, defendeu o uso do preservativo «como o único meio para prevenir o avanço da epidemia» e também como método de controlo populacional.

«Com as actuais taxas de natalidade, o México duplicará a sua população em cada 20 anos. Isso é insustentável», disse aquele funcionário internacional.

No México, estima-se que haja 180 mil pessoas infectadas ou doentes com HIV/SIDA e todos os anos são detectados entre 8.000 e 8.500 casos da doença. Entre os jovens mexicanos que utilizam métodos anticoncepcionais e que têm idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos, 94,5 por cento recorre ao preservativo nas suas relações sexuais.