Um paciente a soro foi detido à porta do hospital por suspeita de roubo do material clínico que estava na sua posse. Aconteceu no exterior do Freeport Health Network Memorial Hospital, no Illinois, Estados Unidos, no passado dia 9 de junho, mas só nesta segunda-veira o caso se tornou viral, depois de ter sido noticiado por uma estação televisiva.

A polícia norte-americana já abriu um inquérito ao incidente, concretamente à conduta dos seus agentes no local, mas o suspeito de roubo, que já apresentou queixa, não tem dúvidas de que foi vítima de racismo, por ser negro.

Shaquille Dukes, de 24 anos, que foi internado na sequência de uma dupla pneumonia, alega que estava na rua por "recomendação do médico", que lhe disse para dar um passeio.

Foi nessa altura que um segurança o deteve, acusando-o de tentar roubar o carrinho do soro (suporte de soro rodado). "Fui mandado parar por um segurança com excesso de zelo e racista, que me disse que eu 'estava a tentar deixar o hospital para vender o equipamento do soro no eBay", contou, numa publicação partilhada na sua conta no Facebook.

A polícia foi chamada ao hospital, procedendo à detenção do paciente, que se encontrava de férias.

O chefe da polícia de Freeport assumiu à ABC News que o paciente "não estaria a tentar roubar qualquer propriedade hospitalar", mas que acabou por ser detido devido a "conduta desordeira" para com o segurança.

Todd Barkalow afirmou, também, que Shaquille Dukes "não estava autorizado" a sair do hospital estando ligado ao carrinho do soro e que os vídeos que circulam nas redes sociais sobre esta detenção demonstram que "a polícia atuou da melhor forma". Ainda assim, foi aberto um inquérito, confirmou o responsável.

O paciente queixou-se, ainda, do comportamento dos agentes dentro da viatura, a caminho da esquadra, que só lhe deram o inalador da asma depois de quase perder os sentidos.