O primeiro-ministro do Japão afirmou, na terça-feira, nas Nações Unidas, que se quer encontrar pessoalmente com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

Shinzo Abe afirmou que "está determinado a conhecer Kim Jong-un pessoalmente”, na intervenção proferida no debate geral da 74.ª Assembleia-geral da ONU, que começou na terça-feira e decorre até 30 de setembro com a presença de cerca de 150 chefes de Estado e de Governo, incluindo o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Não vou colocar nenhuma condição", garantiu.

Abe disse ainda esperar que o Japão normalize as relações com a Coreia do Norte, "além de resolver o passado infeliz" com o país vizinho, numa referência ao sequestro de cidadãos japoneses por agentes norte-coreanos.

Em 1910, o império japonês colonizou a península da Coreia, ocupação que terminou com a rendição do Japão, no final da Segunda Guerra Mundial.