O encerramento parcial de administrações federais norte-americanas poderá durar até janeiro, afirmou hoje o diretor do orçamento da Casa Branca, Mick Mulvaney.

É muito possível” que o 'shutdown' [paralisação parcial vá para o novo Congresso”, que deverá reunir-se pela primeira vez em 3 de janeiro, disse Mulvaney.

As negociações sobre o orçamento federal entre o Congresso e a Casa Branca, suspensas no sábado, deverão ser retomadas em 27 de dezembro.

Os democratas vão retomar no início de janeiro o controlo da Câmara dos Representantes após a vitória eleitoral em novembro e os republicanos ficarão em maioria no Senado, o que augura negociações difíceis entre as duas câmaras.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, recusa aprovar um projeto de orçamento preparado pelo Congresso se não integrar o financiamento de um muro na fronteira com o México, no valor de cinco mil milhões de dólares.

A oposição democrata, que recusa votar este artigo do projeto, propõe alocar 1,3 mil milhões de dólares para melhorar o sistema de vigilância na fronteira.

Sem orçamento, muitos ministérios e agências governamentais fecharam as portas no sábado de manhã, deixando cerca de 800.000 funcionários em licença sem vencimento ou, em serviços considerados essenciais, forçados a trabalhar sem remuneração em pleno período de festas.

Mulvaney precisou que todos os empregados federais serão pagos até 28 de dezembro e que será a partir desta data que os salários poderão ser afetados pelo “shutdown”.

/ JFP