O exército sírio decretou um cessar-fogo unilateral na zona desmilitarizada de Idlib, informou o centro russo para a reconciliação das partes em conflito, noticia a Efe.

O cessar-fogo unilateral está em vigor desde as 00:00 locais de 18 de maio, conforme indicou a agência russa Interfax.

Idlib, assim como áreas das províncias de Hama, Alepo e Latakia, está controlada por movimentos insurgentes, entre os quais se inclui o Organismo de Libertação do Levante, aliança na qual participa a ex-filial síria da Al-Qaida.

A Rússia indicou hoje que os grupos armados continuam a atacar as posições das forças governamentais e a população civil nessas províncias.

Desde finais de abril, Damasco e Moscovo lançaram milhares de bombardeamentos contra posições dos grupos insurgentes.

O cessar-fogo unilateral do exército sírio ocorre depois de a Organização das Nações Unidas (ONU) e de várias potências internacionais terem pressionado, na sexta-feira, a Síria e a Rússia para pararem de bombardear a província, onde pelo menos 160 pessoas morreram e numerosos hospitais e escolas foram destruídos.

Na zona vivem cerca de três milhões de civis que, segundo a ONU, correm grande perigo em caso de um conflito em larga escala.