O ataque dos Estados Unidos contra a base aérea síria de Shayrat matou nove pessoas, entre as quais quatro crianças, indicou a agência oficial síria Sana.

A agressão norte-americana provocou a morte de nove civis, incluindo quatro crianças, fez sete feridos e provocou importantes estragos em habitações das aldeias de Al-Shayrat, Al-Hamrat e Al-Manzul", próximas da base atacada, escreveu a agência.

O texto não precisa se este balanço inclui os seis mortos anteriormente anunciados pelo exército sírio.

O porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Maj Gen Igor Konashenkov, classificou a eficácia militar do ataque como “extremamente baixa”.

Segundo o governante russo, apenas 23 mísseis acertaram no alvo e não se confirmou ainda onde acertaram os outros 36.

Konashenkov disse, também, que seis aviões MiG-23 da força aérea síria, que se encontravam a ser reparados, foram destruídos.

O governo russo vai ajudar a Síria a reforçar as suas defesas aéreas, de forma a salvaguardar as “infraestruturas mais sensíveis”, segundo a Associated Press.