O ministro da Justiça da Turquia, Bekir Bozdag, anunciou esta quinta-feira que as autópsias a três vítimas do ataque de terça-feira em Khan Sheikhun, noroeste da Síria, confirmam o uso de armas químicas.

Foram feitas autópsias a três cadáveres levados de Idlib [a província em que se situa Khan Sheikhun] para Adana [sul da Turquia]. Participaram representantes da Organização Mundial de Saúde e da Organização para a Proibição de Armas Químicas [OPAQ]. O resultado das autópsias comprovou o uso de armas químicas”, disse.

Trinta e duas vítimas do ataque foram levadas para a Turquia depois dos hospitais de Idlib ficarem sobrelotados por causa do ataque. Três das vítimas acabaram por falecer e as autópsias aos três corpos foram finalizadas, ao início desta quinta-feira, na província de Adana.

As autópsias foram filmadas por uma delegação da Organização Mundial de Saúde, que recolheu ainda amostras dos corpos para serem posteriormente analisadas.

Mais de 80 pessoas morreram e perto de duas centenas ficaram feridas no ataque. Cerca de 60 feridos foram levados para a Turquia para serem tratados e três deles morreram, segundo as autoridades turcas.

 
Andreia Miranda / com Lusa