Uma atriz porno alegadamente ex-amante do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai receber uma indemnização de 450 mil dólares por ter sido ilegalmente detida no ano passado, noticiou hoje a imprensa norte-americana.

A atriz Stormy Daniels, cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, foi convidada a atuar em 2018 num bar de 'striptease', no estado do Ohio, tendo sido na altura detida por comportamento sexual inapropriado, alegadamente por, segundo as autoridades, tocar "numa determinada zona anatómica" dos clientes do bar.

Os advogados da atriz argumentaram que a detenção resultou de motivações políticas e pediram uma indemnização de um milhão de euros.

Esta semana, Stormy Daniels aceitou um acordo extrajudicial que lhe garante um quarto da soma exigida, referem notícias locais, acrescentando que a atriz diz que agiu judicialmente não pelo dinheiro, mas para sensibilizar a opinião pública para os abusos das autoridades.

Diante do tribunal, o seu advogado, Clark Brewster, salientou que este caso e a detenção da atriz ocorreu "não por aquilo que ela fez, mas por quem ela é".

Este desfecho judicial favorável a Stormy Daniels surge numa altura em que o Congresso norte-americano iniciou um processo de destituição de Donald Trump, por alegado abuso de poder ao interceder, numa conversa telefónica, junto do Presidente ucraniano, para que as autoridades da Ucrânia investiguem o filho do seu opositor político e candidato democrata Joe Biden.

Stormy Daniels é apontada como uma das antigas amantes de Donald Trumpo e o seu silêncio foi alegadamente comprado durante a campanha eleitoral das presidenciais norte-americanas de 2016 para não prejudicar o atual Presidente dos Estados Unidos.