A polícia sueca anunciou hoje ter recuperado um conjunto de joias reais do século XVII, incluindo duas coroas históricas do rei Carlos IX e da rainha Cristina, roubadas no verão de 2018 da catedral de Strängnäs.   

Em comunicado, as autoridades indicam que "as insígnias reais funerárias de Carlos IX foram encontradas", em Estocolmo, acrescentando que a polícia "trabalha intensivamente para confirmar a cem por cento" a autenticidade.

Segundo o jornal sueco, Aftonbladet, o conjunto composto por duas coroas, uma esfera e uma cruz apareceu num contentor de lixo, embora as autoridades suecas não tenham confirmado oficialmente este dado.

Grupo criminoso

A polícia explicou que a investigação centrou-se num grupo criminoso em Estocolmo, capital da Suécia, e que ainda procuram por mais suspeitos envolvidos no roubo, além de um jovem de 22 anos que está a ser julgado por um tribunal de Eskilstuna.

O anúncio da descoberta das joias levou à suspensão da última audiência do caso, enquanto se reabre a investigação contra o acusado, que se declara inocente, apesar de provas técnicas o ligarem ao local do roubo.

As câmaras de segurança da catedral registaram no dia 31 de julho duas pessoas a sair da igreja, onde fugiram de bicicleta para um barco com o qual atravessaram o lago Mälaren.

As duas coroas fazem parte do vestuário fúnebre do rei Carlos IX e da sua esposa, a rainha Cristina, que se encontrava num expositor na catedral com um sistema de segurança e alarme anti-roubo.