A Europa está a enfrentar um surto de sarampo. São quase 90 mil os novos casos de sarampo registados na europa só na primeira metade do ano, mais do dobro que no mesmo período do ano passado (44.175) e mais que em todo o ano de 2018 (84.462).

Reino Unido, República Checa, Grécia e Albânia, países onde a doença já tinha sido considerada eliminada estão a atravessar surtos de sarampo. A nível mundial, os números são igualmente negros.

"Mais de 364 mil casos foram reportados à Organização Mundial da Saúde. Este número, que é apenas de casos registados até Agosto, é o maior número de casos de sarampo reportado no mundo desde 2006 e o ano ainda nem sequer acabou. São quase três vezes mais casos do que os registados no mesmo período do ano passado", afirma Kate O'Brien, da Organização Mundial da Saúde.

A Organização Mundial da Saúde alerta para este retrocesso na luta contra o sarampo e insiste na necessidade de vacinar crianças e adultos.

Em Portugal, garante a Direção Geral da Saúde: não há razão para alarme, uma vez que, por cá, foram registados apenas nove casos de sarampo. Uma clara diminuição face a 2018 em que surgiram 162 novos casos.
 

/ AM