«A minha obrigação de respeitar o mandato claro dado pelo povo grego sobre pôr um fim às políticas de austeridade e regressar a uma agenda de crescimento de forma alguma implica que não cumpramos as nossas obrigações de empréstimos para com o BCE ou o FMI»


«Apesar da existência de perspetivas diferentes, estou absolutamente confiante de que iremos conseguir alcançar em breve um acordo mutuamente vantajoso, para a Grécia e para a Europa como um todo». «Nenhuma das partes está à procura de conflito e nunca foi nossa intenção agir unilateralmente sobre a dívida grega»




«Os bancos já cortaram a dívida da Grécia em milhares de milhões»

«Anulámos a austeridade. A troika é passado»