O vulcão Taal, ativo desde domingo, continua a provocar graves danos nas Filipinas. Depois de terem sido evacuadas várias localidades, os habitantes começam a encontrar corpos de animais que morreram queimados.

Segundo o Instituto de Vulcanologia e Sismologia das Filipinas (PHIVOLCS, na sigla em inglês), as cinzas expelidas pelo vulcão já chegaram a atingir uma altura de 14 quilómetros. A nuvem chegou também à capital do país, Manila, que fica a cerca de 60 quilómetros.

Entre os destroços, animais como porcos, cavalos, vacas ou passáros são encontrados cobertos de cinza, sendo que muitos deles acabam mesmo por morrer queimados ou com dificuldades respiratórias.

Até ao momento, 40 mil pessoas já foram retiradas das imediações do local, mas há muitos que se recusam a deixar as suas casas.

Uma das habitantes do local, Mirra Lipaopao, contou à CNN que só teve tempo de chamar o namorado e o filho e fugir do local, no passado domingo.

Entrei em pânico. Agarrei o meu namorado e no meu filho e fugimos dali tão depressa quanto podíamos", referiu.

Passado um dia quis regressar a casa, mas deparou-se com a habitação coberta de lama e de cinzas.

Quase meio milhão de pessoas vive na área considerada perigosa, e a PHIVOLCS pede uma "evacuação total" da área, que se estende por 14 quilómetros.

As autoridades mantêm o alerta em nível quatro, numa escala que vai até cinco, nível que significa a iminência de mais uma explosão.

/ AMA