Os proprietários de um restaurante na Tailândia foram sentenciados a 723 anos de prisão, depois de enganarem os clientes com uma promoção de venda de marisco.

A sentença inicial era de 1.446 anos de prisão, no entanto, foi reduzida para metade e uma multa de 51 mil euros, depois de o casal ter confessado o crime.

O esquema em causa consistiu na venda de vouchers a clientes, que lhes dava o direito a um buffet de marisco a preços baixos. Mas, chegada a hora da refeição, mais de 300 clientes viram os seus vouchers ignorados pelos donos do restaurante, gerando centenas de queixas junto das autoridades.

Os procuradores encarregues do caso consideraram que os donos do restaurante estavam cientes de que não podiam cumprir a oferta.

Era impossível vender comida de tão alta qualidade como estava anunciado. Eles [proprietários] não tinham a intenção de corresponder às condições publicitadas”, defenderam em tribunal.

De acordo com a acusação, 347 pessoas compraram a promoção através do Facebook, que oferecia um buffet de marisco a pouco mais de 2,5 euros.

A Tailândia tem sentenças de prisão bastantes longas para quem incorre em múltiplos crimes, porém, de acordo com a lei do país, o casal não deverá cumprir mais de 20 anos de cadeia.