O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, disse esta quarta-feira que a Rússia reconhece os "esforços" dos talibãs na estabilização do Afeganistão, numa altura em que os riscos do "terrorismo" no país ameaçam toda a região.

"Nós reconhecemos os esforços levados a cabo para a estabilização e a situação política e militar", disse Lavrov durante o primeiro encontro internacional, em Moscovo, com o novo poder afegão.

Lavrov notou que existem atualmente riscos de "atividades terroristas e de tráfico de droga transbordarem do território para os países vizinhos". 

Colocando-se como Estado protetor da região, a Rússia realiza esta quarta-feira em Moscovo um encontro internacional sobre o Afeganistão em que participam os representantes do autodenominado Emirado Islâmico e dez países, entre os quais a República Popular da China, o Paquistão e o Irão.

No encontro de Moscovo, os talibãs são representados pelo vice-primeiro-ministro Abdul Salam Hanafi, que já tinha participado nas negociações com os norte-americanos no Qatar e que conduziram à retirada dos Estados Unidos do país, em agosto.

O porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujadi, disse que as conversações reforçam "a estatura" do novo governo afegão.

Os Estados Unidos não participam no encontro de Moscovo.

/ PF