O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou esta quarta-feira a morte de um cidadão português num incêndio numa prisão na Indonésia, que fez pelo menos 41 mortos, e apresentou condolências à sua família.

Numa nota publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, lê-se que o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, "apresenta sentidas condolências à família do cidadão português que se encontra entre as vítimas mortais do incêndio na prisão de Tangerang em Jacarta, na Indonésia, lamentando as trágicas circunstâncias da morte deste compatriota".

Fonte do gabinete da secretária de Estado das Comunidades disse esta quarta-feira à agência Lusa que a embaixada de Portugal na Indonésia "mantinha contacto regular" com este cidadão português e que "estão em curso diligências junto da respetiva família, para a prestação do apoio necessário nestas circunstâncias trágicas".

Este cidadão português morreu num incêndio que eclodiu na noite de terça-feira na prisão de Tangerang, uma cidade a oeste da capital indonésia, e que provocou pelo menos outros 40 mortos e dezenas de feridos.

O fogo espalhou-se rapidamente e não houve tempo suficiente para abrir algumas celas", declarou o ministro da Justiça da Indonésia, Yasonna Laoly, em conferência de imprensa.

O responsável acrescentou que "40 pessoas morreram no local, outra morreu a caminho do hospital" e que foram identificados oito detidos gravemente feridos.

O ministro apontou ainda para a existência de 31 feridos ligeiros.

As autoridades estão a investigar a origem do incêndio e suspeitam de um problema elétrico numa das 19 celas do bloco C2 do estabelecimento prisional.

/ NM