A taxa de participação nas eleições gerais de Espanha era de 60,7% às 18:00 (17:00 em Lisboa) deste domingo, quase 10 pontos percentuais acima da mesma taxa nas eleições anteriores, de 26 de junho de 2016, segundo dados oficiais.

O secretário de Estado da Comunicação, Miguel Ángel Oliver, sublinhou em conferência de imprensa que “a jornada está a caraterizar-se por uma grande normalidade”.

Os espanhóis podem exercer o seu direito a votar até às 20:00 (19:00) para escolher os 350 deputados e 208 senadores das Cortes Gerais, havendo ainda eleições regionais na Comunidade Valenciana.

A essa hora serão conhecidas as projeções encomendadas por vários órgãos de comunicação social e às 22:30 (21:30) a ministra porta-voz, Isabel Celaá, acompanhada pelo ministro do Interior (Administração Interna), Fernando Grande-Marlaska, darão uma conferência de imprensa com os resultados provisórios da votação.

Os estudos de opinião feitos nos últimos dias indicaram que haverá cinco partidos que terão mais de 10% de votos, sendo o PSOE (socialista) o favorito com cerca de 30%, longe da maioria absoluta, seguido do PP (Partido Popular, direita) com quase 20% e um grupo de três partidos entre 10 e 15%: Cidadãos (direita liberal), Unidas Podemos (extrema-esquerda) e Vox (extrema-direita).