O calor extremo na Austrália está a matar centenas de animais. Nos últimos dias foram encontrados mortos mais de 90 cavalos selvagens junto a um reservatório de água seco, em Alice Springs, no Território do Norte, onde as temperaturas ultrapassaram os 42 graus durante duas semanas. Cerca de 40 já tinham morrido de sede e fome.

A tragédia é ainda maior, uma vez que cerca de 100 outros cavalos tiveram de ser abatidos, por se encontrarem em agonia.

Os sapadores florestais de Alice Springs encontraram os animais depois de uma comunidade remota ter dado o alerta.

Um morador local, identificado como Ralph Turner, visitou e fotografou o local onde os animais foram encontrados, descrevendo o cenário como uma “carnificina”.

Fiquei devastado. Nunca tinha visto nada assim, todos aqueles corpos... Não acredito que algo assim possa ter acontecido”, relatou à BBC.

Outro residente, Rohan Smyth, contou que o reservatório costumava estar cheio de água, mas como está seco os cavalos “não têm para onde ir”.

Na Nova Gales do Sul foi reportada a morte de milhares de morcegos e mais de um milhão de peixes.

As autoridades australianas confirmaram já que 2018 foi o terceiro ano mais quente da história, depois de 2017 ter sido o quarto.