A Índia está a preparar-se para a chegada de um ciclone tropical, classificado pelas autoridades como "extremamente grave". Já foram retiradas cerca de 800 mil pessoas que vivem em zonas costeiras e enviadas equipas de emergência para a costa leste do país.

O ciclone denominado Fani, que irá provocar ventos de até 205 quilómetros por hora e chuvas fortes, deve atingir a costa do estado indiano de Odisha na sexta-feira.

Como prevenção, o Governo tem preparados cerca de 300 barcos e centenas de tripulantes para resgate e assistência de pessoas nas próximas 48 a 72 horas.

Milhares de operacionais da área de gestão de desastres já estão no terreno para ajudar aqueles que vivem em casas de barro e de palha em áreas de baixa altitude. 

Estamos a fazer os melhores esforços para informá-los sobre o ciclone e levar essas pessoas vulneráveis ​​a abrigos contra ciclones", disse Bishnupada Sethi, comissário de ajuda especial do estado indiano de Odisha, citado pelo The Guardian. 

Os meios de comunicação locais referem que há mais de 850 abrigos no estado de Odisha que podem acolher cerca de um milhão de pessoas.

Já foram feitas remodelações para que haja cozinhas, água potável, iluminação, cuidados de saúde e saneamento", disse o gabinete do comissário de ajuda especial do estado de Odisha em comunicado.

A Autoridade Nacional de Gestão de Desastres da Índia já ordenou que os navios que estão no mar na zonas vizinhas regressem e que todos permaneçam em terra. 

Os pescadores são aconselhados a não se aventurar nessas áreas", advertiu a entidade no Twitter.

De acordo com o The Guardian, o diretor do centro meteorológico da capital do estado de Odisha, Bhubaneshwar, disse que pelo menos 11 distritos vão ser afetados por fortes chuvas.

Nós sugerimos que as pessoas fiquem dentro de casa", alertou aos jornalistas. 

A cidade costeira de Puri, onde está localizado um dos templos mais sagrados do hinduísmo, que recebe milhões de peregrinos a cada ano, é uma das cidades do estado de Odisha que está em alerta máximo. Por isso, o Governo da Índia recomendou aos peregrinos que, caso seja possível, deixem a cidade sagrada e desaconselhou viagens para a região.

O Departamento de Meteorologia da Índia alertou sobre poderá haver problemas nas comunicações e o corte de estradas. 

Além do estado de Odisha, os estados costeiros vizinhos de Andhra Pradesh e Tamil Nadu também foram colocados em alerta máximo.