Um sismo de magnitude 6,4 na escala de Richter esta terça-feira sentido na Croácia, em particular na cidade de Petrinja (centro), provocou pelo menos seis mortos e vários feridos naquela zona, avançou o autarca local, Darinko Dumbovic.

Em declarações à emissora Rádio Croácia, o presidente da câmara de Petrinja informou que entre as vítimas mortais estará uma menina.

Petrinja está em ruínas. Há mortos e feridos, há pessoas desaparecidas. Não há nenhuma casa que não tenha ficado danificada. As ambulâncias não podem chegar a todos os lugares. É um caos", afirmou Dumbovic, citado pelas agências internacionais.

Momentos antes de ter feito estas declarações, o autarca de Petrinja tinha avançado a outro ‘media’ croata que “os serviços de emergência estavam a começar a resgatar pessoas dos escombros” e que unidades do exército estavam já no terreno a ajudar nos trabalhos de resgate.

O primeiro-ministro da Croácia, Andrej Plenkovic, confirmou entretanto que uma menina morreu na sequência do sismo.

Fomos informados que uma menina morreu (...), não temos informações sobre outras vítimas", disse Andrej Plenkovic, em declarações à comunicação social local.

O primeiro-ministro da Croácia e vários ministros do Governo croata deslocaram-se a Petrinja para testemunhar no local os danos provocados pelo tremor de terra.

Imagens divulgadas de Petrinja, cidade que conta com cerca de 20 mil habitantes, mostram telhados destruídos e muito danificados, bem como ruas cheias de tijolos e de outros destroços.

De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o sismo de magnitude 6,4 foi registado às 12:19 (11:19 em Lisboa) a uma profundidade de 10 quilómetros.

O epicentro foi a cerca de 50 quilómetros a sudeste da capital da Croácia, Zagreb, a 2,9 quilómetros a sul-sudeste de Petrinja e a 8,7 quilómetros a sudoeste de Sisak.

A Cruz Vermelha croata divulgou no Twitter um vídeo dos danos na cidade de Petrinja, momentos após o abalo.

Imagens partilhadas por internautas no local mostram ainda a extensão dos danos nos edifícios da cidade.

A mesma zona já tinha sido abalada por um sismo de magnitude 5,2 na segunda-feira.

Depois do sismo de hoje, sentiram-se duas réplicas, ambas com mais 4,0 de magnitude, segundo o Instituto Sismológico da Croácia.

Outras fontes, como foi o caso do Centro Sismológico Europeu-Mediterrâneo, atribuíram ao sismo de hoje uma magnitude entre 6,2 e 6,3 na escala de Richter.

O tremor de terra motivou ainda a suspensão do funcionamento de uma central nuclear na Eslovénia "por precaução", segundo disse uma porta-voz da central de Krsko à agência France-Presse (AFP).

Marcelo envia condolências

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou uma mensagem de condolências ao seu homólogo da Croácia, lamentando as vítimas mortais na sequência de um sismo de 6,4 na escala de Richter que atingiu o país.

Na sequência do violento sismo que ocorreu esta manhã na cidade de Petrinja, a 50km de Zagreb, o Presidente da República enviou uma mensagem ao Presidente da Croácia, Zoran Milanović, expressando condolências aos familiares das vítimas mortais e desejos de rápidas melhoras a todos os feridos”, pode ler-se numa mensagem publicada na página da Presidência na Internet.

Na mensagem enviada ao chefe de Estado croata, Marcelo Rebelo de Sousa expressou ainda “a sua solidariedade a todo o povo croata, em especial para os habitantes das localidades mais afetadas pelo sismo”.

Rafaela Laja . / Atualizada às 18:56