Um sismo de magnitude 7,5 na escala de Richter foi sentido esta terça-feira em Santa María Zapotitlán, estado de Oaxaca, no sul do México, junto à costa. A confirmação foi dada pelo Serviço Sismológico Nacional do México. Segundo a agência Reuters, foram registadas quatro vítimas mortais.

A informação foi confirmada pelo governador do estado de Oaxaca, Alejandro Murat.

O Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico, com sede nos Estados Unidos, emitiu um alerta para o risco de ocorrer um tsunami na sequência do sismo. A zona em risco de ser atingida por um tsunami envolvia uma área num raio de mil quilómetros. O alerta, que se estendia a países vizinhos como Guatemala, El Salvador ou Honduras, foi entretanto desativado.

Segundo a mesma entidade, o sismo ocorreu às 10:29 locais (16:29 hora de Lisboa).

O epicentro do abalo foi sentido a 23 quilómetros da cidade de Crucecita.

Apesar de ficar a quase 700 quilómetros do epicentro, a Cidade do México também sentiu a terra a tremer.

O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, já falou à nação, dizendo que os dados de que dispõe ainda são preliminares. 

Segundo o secretário dos Negócios Estrangeiros mexicano, Marcelo Ebrard, o protocolo de proteção civil foi imediatamente ativado. Vários edifícios foram evacuados em diferentes cidades, e a população mantém-se na rua até que o nível de alerta estabilize.

O terramoto teve uma profundidade de 26,3 quilómetros, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

A Proteção Civil do estado de Oaxaca já confirmou a existência de várias réplicas, sendo a maior registada com uma magnitude de 5,2 na escala de Richter.

Alejandro Murat já pediu à Proteção Civil nacional que declare estado de emergência para a região de Oaxaca.

As autoridades alertam também para a possibilidade de atividade vulcânica na região. Em foco está a atividade do vulcão Popocatépetl, que colocou o alerta na fase intermédia, depois de ter sido confirmado que há fumo a ser expelido.

A empresa Petróleos Mexicanos também confirmou um incidente numa das suas centrais. No decurso do sismo, uma exploração incendiou-se em Oaxaca, causando um ferido. O fogo já se encontra extinto, mas a central petrolífera foi encerrada.

António Guimarães / Atualizada às 23:50