Pelo menos 31 pessoas morreram na sequência de ataques talibã contra edifícios da polícia em Lahore, Paquistão, informam fontes policiais, citadas pela «EFE». Outro atentado em Kohat, ocorrido esta quinta-feira, fez dez mortos.

As forças de segurança estão em combate contra insurgentes no edifício da Polícia de elite na zona de Bedian.

Entre os mortos, estão para já identificados: três funcionários públicos, 14 agentes e nove insurgentes, mas o número de mortos já aumentou.

O dia de violência no Paquistão também registou outro atentado na cidade de Kohat, na Província da Fronteira Noroeste (NWFP), onde pelo menos dez pessoas morreram e 20 ficaram feridas, entre elas várias crianças, num ataque suicida contra uma esquadra.

Nesse ataque, um suicida atirou um veículo carregado de explosivos contra a esquadra de polícia na zona de Saddar.

«Há estudantes de uma escola próxima entre os mortos», disse uma fonte policial citada pela rede paquistanesa Dawn.

De acordo com testemunhas citadas pelo canal «Geo TV», a explosão foi de grande intensidade e danificou bastante o edifício.

Os insurgentes talibã empreenderam nos últimos dez dias uma onda de ataques suicidas e chegaram a atacar, no fim de semana, o quartel general do Exército na cidade de Rawalpindi, onde mantiveram vários reféns durante algumas horas.

Os talibã exigem o fim da ofensiva na região tribal do Waziristão do Sul (noroeste do país), o principal bastião dos insurgentes no Paquistão.
Redação / CR