A justiça belga vai julgar 14 alegados cúmplices dos terroristas que atacaram Paris em novembro de 2015, anunciou esta quarta-feira o Ministério Público, em Bruxelas, após uma audiência à porta fechada.

Os 14 que vão a julgamento num tribunal criminal integram um grupo de 20 do processo belga, tendo o Ministério Público pedido cinco arquivamentos e um sexto suspeito será julgado em conjunto noutro processo.

O julgamento deverá ter lugar no segundo semestre do ano em Bruxelas, se não houver uma decisão em contrário resultante de um possível recurso.

Os acusados são suspeitos de terem transportado, alojado ou ajudado materialmente os agressores no território belga e 12 responderão pela “"participação nas atividades de um grupo terrorista", segundo o Ministério Público belga.

Os atentados de 13 de novembro de 2015, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, mataram 130 pessoas na capital francesa e na cidade vizinha de Saint-Denis, na noite desse mesmo dia.

Na audiência de 2 de fevereiro, também realizada à porta fechada, o Ministério Público tinha solicitado que 12 dos 20 suspeitos fossem encaminhados para o tribunal penal por "participação nas atividades de um grupo terrorista".

Estes atentados foram em grande parte preparados na Bélgica, onde os atacantes tinham várias casas seguras, e conduziram muito rapidamente à abertura de uma investigação pelo sistema judicial antiterrorista em Bruxelas.

Quatro meses depois dos ataques em Paris, em 22 de março de 2016, a mesma célula terrorista fez explodir bombas no aeroporto de Bruxelas e na estação de Maelbeek do metro da capital belga, causando um total de 32 vítimas mortais.

/ CE