«Diga à mãe para não se preocupar. Estamos na Síria. Diga-lhe que estamos bem e para não se preocupar, estamos em boas mãos. Rezem por nós. Sabíamos que nunca nos autorizariam, por isso é que foi assim», enviou Hamza, a 28 de agosto.





«O treino foi feito para, provavelmente, levar a outras coisas. Estes são jovens muito comprometidos com a causa», afirmou Mark Topping, advogado de acusação, ao Daily Mail.





«Vocês estavam em formação, estavam lá para apoiar a luta dos rebeldes na Síria. Para ser justo não há nenhumas provas de que realmente combateram», afirmou o juiz Christopher Moss QC ao proferir a sentença.



«A primeira de uma série de sentenças foi hoje decretada a dois irmãos que viajaram para a Síria para ingressarem num acampamento de treino terrorista», disse Terri Nicholson, da Met Police Counter Terrorism Acting Commander.