Os católicos do Sri Lanka estão a celebrar a missa dominical em casa pelo segundo domingo consecutivo, enquanto as igrejas permanecem fechadas depois de relatos de possíveis novos ataques de extremistas islâmicos.

O arcebispo de Colombo fez uma homilia diante do clero e dos líderes nacionais na sua residência, cerimónia que foi transmitida na televisão. Malcom Ranjith leu uma carta do Papa Francisco, que pedia para que os "corações endurecidos pelo ódio possam render-se à vontade de paz e reconciliação entre todos os seus filhos".

Pelo menos 257 pessoas foram mortas a 21 de abril numa série de ataques a igrejas e hotéis no Sri Lanka

Entre as vítimas mortais encontra-se um cidadão português, de Viseu, que se encontrava em lua de mel.

A polícia cingalesa já deteve mais de 150 suspeitos desde os atentados no domingo de Páscoa.