Era descrito como um professor “apaixonado”, “gentil”, “talentoso” e “cuidadoso”. James Furlong foi a primeira vítima do ataque que ocorreu no sábado em Reading, Inglaterra, a ser identificada.

Responsável pelo departamento de história e ciências políticas numa escola secundária em Wokingham, perto de Reading, perdeu a vida depois de um homem ter esfaqueado várias pessoas no parque Forbury Gardens.

A escola prestou homenagem ao docente numa carta dirigida aos pais, lembrando que Furlong era um homem “bom e gentil”, com um “real sentido de dever”.

Ele inspirava verdadeiramente toda a gente que ensinava através da sua paixão pelos assuntos e a sua dedicação”, lê-se no texto.

ataque com arma branca causou três mortos e três feridos, que tiveram de ser hospitalizados. Dois feridos já recebram alta, o terceiro permanece internado. 

As autoridades britânicas divulgaram, este domingo, que o os acontecimentos foram "declarados de natureza terorrista".

Entretanto, a BBC avança que o homem suspeito do ataque era conhecido do MI5, os serviços secretos britânicos.

Khairi Saadallah, de 25 anos, é originário da Líbia e chamou a atenção dos serviços secretos no ano passado, quando estes receberam a informação de que o indivíduo ambicionava viajar para a Síria.

Na altura, a informação foi investigada, mas concluiu-se que não havia uma ameaça real ou um risco imediato.

Também não foi aberta nenhuma ficha sobre o jovem, que mais tarde pudesse conduzir a uma nova investigação.

Sofia Santana