A cidade chinesa de Qingdao vai testar toda a população, depois do surgimento, nos últimos dias, de 12 casos positivos de covid-19.

Em cinco dias, serão testadas nove milhões de pessoas.

De acordo com as autoridades de saúde locais, os 12 casos descobertos (seis deles assintomáticos) têm a mesma origem, ou seja, um hospital para doentes que tenham estado fora do país.

Esta estratégia de testar em massa já tinha ocorrido em Wuhan, em maio, tendo sido testados onze milhões.

Cerca de 115.000 pessoas, incluindo profissionais de saúde e doentes hospitalizados, já testaram negativo, anunciaram as autoridades de Qingdao. 

Desde domingo que circulam vídeos na rede social chinesa Weibo com filas de pessoas junto a zonas de testes, que funcionam entre as 7:00 e as 23:00.

Os novos casos surgiram, também, após a "Semana Dourada", um feriado nacional de sete dias, que, este ano, decorreu de 1 a 7 de outubro. Durante estes dias, a cidade costeira de Qingdao recebeu, segundo números oficiais, perto de cinco milhões de turistas.

A China, onde tiveram origem os primeiros casos conhecidos de covid-19, é um dos países menos afetados pela pandemia (é o 46.º com mais casos), com 4.739 óbitos e 90.812 infetados.

Catarina Machado