Um bebé de um ano está a "lutar pela vida" na Unidade de Cuidados Intensivos de um hospital no Texas, nos Estados Unidos, depois de ter sido atingido a tiro na cabeça pela polícia, durante uma perseguição a um suspeito de roubo. 

De acordo com a CNN, que falou com a mãe, Daisha Smalls, o tiroteio ocorreu a 3 de março, enquanto esta estava a abastecer o carro numa bomba de gasolina e, de repente, ouviu sirenes e vários carros da polícia a aproximar-se.

O filho, Legend Smalls, encontrava-se no banco de trás, quando o suspeito entrou no carro e exigiu que esta lhe entregasse a viatura. 

Eu jamais o deixaria levar o meu carro, eu disse-lhe que o meu filho estava lá dentro e que eu não sairia do carro sem o meu filho", disse Daisha. 

 

Antes de eu sequer perceber o que se estava a passar, eles [a polícia] já estavam a disparar e eu estava assustada e com medo pela vida do meu filho", acrescentou. 

No entanto, existem sempre dois lado da mesma moeda e a polícia de Houston tem uma versão diferente dos acontecimentos. Num comunicado emitido a 4 de março pelo chefe da polícia Troy Finner, o bebé não estava dentro do carro no momento do tiroteio. 

Explicou ainda que o homem de 30 anos que a polícia estava a perseguir era suspeito de dois roubos agravados e tinha consigo uma arma de fogo quando entrou no carro de Daisha. Depois de várias recusas para largar a arma, os agentes dispararam tendo o suspeito morrido no local. 

Troy Finner admite, no entanto, que o bebé foi atingido, mas que não existem certezas se este se encontrava ou não dentro do carro. 

Temendo pela segurança da mãe, um dos nossos agentes disparou, atingindo mortalmente o suspeito. Infelizmente, o bebé Legend também foi atingido. Os agentes no local prestaram, de imediato, os primeiros socorros", disse.

Legend Smalls está ventilado há 10 dias nos cuidados intensivos. A bala, que estava alojada do lado direito do crânio, já foi retirada, mas ainda restam pequenos fragmentos. 

Cláudia Évora