O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou no domingo estar “desiludido” com a administração do norte-americano Barack Obama por ter falhado na resposta à crise dos refugiados do Médio Oriente e em extraditar um dos seus rivais.

“Eles falharam em estar à altura da ocasião e em lidar com os problemas de forma séria”, disse Erdogan sobre a crise dos refugiados, durante uma entrevista ao programa “60 minutos” da televisão norte-americana CBS.

A Turquia acolhe quase três milhões de refugiados da Síria e de outros países, o dobro dos que fugiram para a Europa.

Erdogan considera ainda que os Estados Unidos devem entregar à Turquia Fethullah Gülen, um clérigo turco que vive na Pensilvânia desde 1999, que Erdogan acusa de estar por detrás do golpe fracassado contra o seu governo, em julho.

Gülen nega ter apoiado o movimento que levou à purga dos seus apoiantes de cargos governamentais na Turquia.

Erdogan entende que as purgas foram legais e adequadas, afirmando ainda que o povo turco vai acreditar que os Estados Unidos apoiaram o golpe enquanto Fethullah Gülen evitar a extradição para a Turquia.

"Este homem é o líder de uma organização terrorista que bombardeou o meu parlamento", disse Erdogan, acrescentando que a Turquia extraditou presumíveis terroristas para os Estados Unidos no passado, pelo que espera o mesmo do seu aliado norte-americano.