“Cheio de ‘covidiotas’ egoístas”. Foi assim que uma das cerca de 200 pessoas que seguiam a bordo de um avião que saiu da Grécia em direção ao Reino Unido, descreveu um grupo de pessoas que também estava a viajar, depois de ter sido informada que iria ficar em isolamento após ter sido detetado um surto.

De acordo com o The Guardian, a companhia aérea Tui, que fez a ligação entre Zante e Cardiff no dia 25 de agosto, já abriu uma investigação ao sucedido. Ao todo, 16 pessoas com ligação aquele voo, testaram positivo à covid-19, incluindo sete passageiros.

Stephanie Whitfield, uma das pessoas a bordo, disse na segunda-feira que muitos dos passageiros não estavam a usar a máscara de forma correta e que pareciam “desvalorizar as regras”.

“Muitas pessoas estavam a usar a máscara por baixo do nariz ou mesmo por baixo do queixo”, disse a mulher ao programa Today, da BBC Radio 4.

“Essas pessoas tiravam a máscara para falar com os amigos e subiam e desciam o corredor sem a proteção”, adiantou.

Whitfield afirmou que notou que um membro da tripulação pediu a uma passageira para pôr a máscara, mas “a grande maioria” dos passageiros não foi lembrada das regras. Note-se que o uso de máscara é obrigatório em voos e aeroportos, a menos que o passageiro apresente um problema de saúde que o torne isento.

“Estava um indivíduo sentado ao meu lado que, durante todo o voo, tinha a máscara à volta do queixo. A assistente de bordo estava a falar com ele e não lhe disse nada”, contou.

A passageira disse depois que não ficou surpreendida quando soube do surto durante o voo e que ela e o marido estavam com sintomas leves. E acrescentou: “O voo estava cheio de ‘covidiotas’ egoístas e uma tripulação inapta que nada fez”.

Lara Ferin