A pandemia do novo coronavírus teve um forte impacto na indústria do turismo em todo o mundo e, claro, Veneza não foi exceção. Agora, ao sair do confinamento, a cidade está a tentar lidar com outros problemas. E um deles é o peso dos turistas.

De acordo com a CNN, há uma nova restrição para quem quer fazer um passeio pelos canais da cidade. A capacidade máxima das famosas gôndolas vai ser reduzida de seis para cinco. E não foi o distanciamento social que motivou a alteração, mas sim o peso médio dos turistas que escolhem Veneza como destino.

Nos últimos dez anos, mais ou menos, os turistas têm vindo a ganhar peso e estamos a limitar o número em cada gôndola”, disse à CNN, Andrea CNBB, presidente da Associação de Gôndolas de Veneza.

A alteração aplica-se aos pequenos barcos que deslizam pelos pequenos canais, mas a responsável explica que também a capacidade das gôndolas maiores, que servem principalmente de táxi no Grande Canal, também foi reduzida de 14 para 12.

Os gondoleiros referem que terem muito mais peso geralmente significa que as gôndolas deixam entrar água, tornando mais difícil a navegação nos canais.

Mas Raoul Roveratto, da associação que representa gondoleiros com menos experiência, leva as palavras mais além. Ao jornal La Reppublica, disse que, “quando são turistas de certos países, é como se estivéssemos a carregar bombas e quando estão todos dentro do barco, o casco afunda tanto que mete água”.

Andar no barco com meia tonelada de carne a bordo é perigoso”, disse Roveratto.

Atualmente, Veneza 433 gondoleiros têm licena de navegação em Veneza, havendo 180 substitutos, mas recentemente reduziu o número de gôndolas em serviço devido à pandemia e ao declínio acentuado dos turistas.

Lara Ferin