Os bombeiros britânicos estiveram a combater vários incêndios florestais esta quarta-feira. O fogo que suscitou maior preocupação deflagrou perto da cidade de Manchester, no norte de Inglaterra.

As ocorrências surgiram depois do dia de inverno mais quente alguma vez registado no Reino Unido.

O primeiro incêndio teve início na terça-feira em Saddleworth Moor, sítio famoso pelos seus trilhos de montanha. As chamas já consumiram mais de um quilómetro quadrado de vegetação.

Testemunhas classificaram o cenário como “apocalíptico”. A comandante dos bombeiros de West Yorkshire, Laura Boocok, descreveu a ocorrência como “um dos maiores incêndios com que Moorland já teve de lidar”.

Cinco corporações e duas equipas de bombeiros especialistas estiverama tentar controlar as chamas. Não há registo de qualquer ferido. As autoridades ainda não determinaram a origem das chamas.

Os incêndios surgiram com a subida das temperaturas em Inglaterra. Os termómetros atingiram os 21,2 graus celsius, um novo recorde para um dia de inverno no Reino Unido.

No último verão, Saddleworth Moor já tinha sido consumida pelas chamas, durante três semanas. O incêndio só acabou por ser extinto com assistência militar.

Em Edimburgo, na Escócia, os bombeiros passaram a noite a tentar controlar um incêndio de grandes dimensões no Arthur’s Sea.