O senador republicano Roy Ashburn, que se destacou no estado da Califórnia como um forte opositor dos direitos dos gays, admitiu esta terça-feira que é homossexual.

«Sou gay. São palavras que para mim foram muito difíceis de dizer durante muito tempo», confessou.

Ashburn, de 55 anos, divorciado e pai de quatro filhos, admitiu a orientação sexual uma semana depois de ser detido à saída de um bar frequentado por homossexuais, adianta a Globo. O senador referiu que tinha «meditado profundamente» e decidiu reconhecer publicamente a homossexualidade, pois as pessoas mereciam uma explicação.

«Sempre pensei que podia separar a vida pessoal da vida pública. Mas com as minhas acções fiz com que a vida pessoal seja pública», explicou.

No entanto, Ashburn defendeu as posições relativamente aos gays pois o seu papel era representar os eleitores e não a orientação sexual.

«Nunca tive dúvidas da posição de uma grande maioria do povo do meu distrito», concluiu.