A autoridade iraniana para a aviação civil anunciou esta quarta-feira que já foram encontradas as caixas negras do avião que caiu durante a madrugada na capital do Irão.

A bordo do avião da Ukrainian International Airlines estavam 176 pessoas. O avião, um Boeing 737-800 , despenhou-se poucos minutos depois de descolar do aeroporto de Teerão. Tinha como destino Kiev, na Ucrânia.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão anunciou em comunicado que, a bordo do avião, seguiam 82 iranianos, 63 canadianos, 11 ucranianos, 10 suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos.

Expressamos as nossas condolências. As autoridades ucranianas continuam a investigar", disse Vadym Prystaiko. 

 A companhia aérea informou que a aeronave era recente e tinha sido inspecionada há apenas dois dias.

O Irão já veio entretanto dizer, de acordo com as agências internacionais, que não vai dar aos norte-americanos da Boeing as caixas negras para que prossigam qualquer investigação.

O ministro ucraniano dos Negócios Estrangeiros diz já ter falado com o homólogo iraniano, tendo ambos acordado coordenar o inquérito ao acidente. 

Não vamos entregar as caixas negras ao fabricante (Boeing) e aos americanos", afirmou o chefe da Organização da Aviação Civil iraniana, Ali Abedzadeh, citado pela agência de notícias Mehr. "Ainda não está claro em que país as caixas negras irão para investigação", acrescentou.

Num curto comunicado divulgado ao início da manhã desta quarta-feira, a norte-americana Boeing disse apenas que estava a acompanhar as notícias sobre o acidente e a reunir mais informação sobre o sucedido. 

O 737-800 é da mesma família do 737 Max 8 - que esteve envolvido em dois acidentes fatais na Indonésia e Etiópia - mas opera com um software diferente.

Yevheniy Dykhne, presidente da Ukraine International Airlines, disse que aquele era um dos melhores aviões da companhia e que tinha menos de quatro anos. A companhia suspendeu entretanto todos os voos para Teerão.

Segundo agências internacionais, o avião da Ukraine International Airlines caiu num terreno agrícola a sudoeste de Teerão, para onde já foi mobilizada uma equipa de investigação.

O acidente aconteceu pouco depois das seis da manhã em Teerão (mais três horas e meia do que em Lisboa).

As primeiras indicações disponibilizadas pelas autoridades iranianas apontaram para a existência de problemas mecânicos. Porém, fonte da embaixada da Ucrânia no Irão já veio dizer que esta explicação não era oficial e que as causas do acidente continuam por apurar.

O avião caiu cinco minutos depois de descolar", disse um porta-voz da aviação civil iraniana, Reza Jafarzadeh, citado pelo The Guardian. "O piloto não estabeleceu contacto com a torre de controlo e não declarou emergência antes do acidente", disse a mesma fonte.

Um vídeo, alegadamente divulgado pela ISNA, uma agência de notícias universitária iraniana, mostra o avião a incendiar-se pouco depois de descolar. 

 
/ BC