O avião sírio intercetado pela Turquia quando seguia de Moscovo para Damasco transportava «peças para radar», uma carga «legal», declarou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov.

«O avião transportava uma carga que um fornecedor russo queria entregar de forma legal a um cliente legal», disse Lavrov, citado num comunicado do Kremlin, após uma reunião do Conselho de Segurança russo que analisou a situação na Síria.

Lavrov indicou que o avião forçado a aterrar em Ancara levava «material elétrico para estações de radar, um equipamento que pode ter uso civil ou militar, mas que não é proibido por nenhuma convenção internacional».
Redação / CLC