A farmacêutica AstraZeneca vai enviar menos de metade das vacinas contra a covid-19 contratualizadas com a União Europeia (UE) para o segundo trimestre de 2021. 

Segundo noticia a Reuters, que cita um responsável da UE que pediu anonimato, este corte no número de vacinas pode comprometer o objetivo da UE de vacinar 70% da população adulta até ao verão.

O funcionário, que está diretamente envolvido nas negociações com a farmacêutica, adiantou que a empresa disse ao bloco europeu durante reuniões internas que “entregaria menos de 90 milhões de doses no segundo trimestre”.

O contrato entre a AstraZeneca e a UE (divulgado na semana passada) revela que a empresa tinha-se comprometido a entregar 180 milhões de doses da vacina aos 27 países no segundo trimestre deste ano.

Porque estamos a trabalhar afincadamente para aumentar a nossa produção na cadeia de fornecimento da União Europeia, e fazer tudo para aproveitar a nossa cadeia de distribuição global, temos esperança de que conseguiremos trazer as nossas entregas para um valor mais próximo do acordo de compra”, disse o porta-voz da AstraZeneca, recusando-se a comentar números específicos.

O responsável europeu confirmou à agência de notícias que a Astrazeneca prevê entregar, até abril, 40 milhões de doses (novamente menos de metade do valor previsto que se fixava nas 90 milhões de doses).

A vacina da AstraZeneca foi a terceira a ser aprovada na União Europeia, ainda que com uma taxa de eficácia inferior às da Pfizer e Moderna. 

Veja também:

COVID-19: AGÊNCIA EUROPEIA DO MEDICAMENTO RECOMENDA VACINA DA ASTRAZENECA PARA MAIORES DE 65

Rafaela Laja