As autoridades são-tomenses anunciaram esta sexta-feira o fim da obrigatoriedade de apresentação de testes de antigénio para passageiros que viajam de São Tomé para Portugal e que tenham o certificado digital de vacina anti-covid-19 da União Europeia.

Todos os passageiros de viagem com destino a Portugal, providos do certificado digital covid-19 da União Europeia, ficam isentos da obrigatoriedade de realização e apresentação de resultados de testes rápidos antigénicos [ou PCR] negativo”, lê-se num comunicado do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC).

A decisão do INAC refere ainda que “as regras de saída [de São Tomé] com destino a países como Angola, Gana, Gabão e outros, são de acordo as regras de entrada” naqueles países, ficando na responsabilidade dos “passageiros e as companhias aéreas verificarem as exigências do tipo de testes aceites”.

No caso de viagens com destino a São Tomé e Príncipe, o INAC informa que mantém-se a “obrigatoriedade de apresentação de resultados de teste de PCR negativo, realizado até 72 horas antes da data do voo”, aplicando-se também “para crianças a partir dos 12 anos de idade”.

Para as viagens entre a ilha de São Tomé e a ilha do Príncipe os “passageiros com o cartão nacional com as doses [de vacina] completas” e os que tenham o certificado digital de vacina da União Europeia “ficam isentos” de realização de testes rápidos de antigénio.

O Governo decidiu também que os testes rápidos “passam a ser cobrados no valor de 50 dobras [cerca de dois euros]".

São Tomé e Príncipe registou hoje cinco casos de covid-19, após dois dias sem registo de novas infeções.

Há duas semanas que a média de novos casos não ultrapassa os 10 casos diários.

Os dados mais recentes indicam que o arquipélago conta atualmente com 3.710 casos de infeção pelo coronavírus desde o início da pandemia, entre os quais 56 óbitos e 3.245 recuperações da doença.

O arquipélago lusófono conta ainda, oficialmente, com 409 casos sob vigilância, dos quais 399 na ilha de São Tomé e 10 na ilha do Príncipe.

Destes, 405 encontram-se em isolamento – 395 na ilha de São Tomé e 10 na ilha do Príncipe - e quatro pacientes encontram-se internados na ilha de São Tomé.

O boletim divulgado pelo Ministério da Saúde refere que 80.038 pessoas já receberam a primeira dose da vacina, enquanto 28.477 receberam as duas doses.

O documento esclarece ainda que 295 pessoas foram vacinadas nas últimas 24 horas.

A covid-19 provocou pelo menos 4.979.103 mortes em todo o mundo, entre mais de 245,47 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

/ CE