Viena vai oferecer a todos os cidadãos maiores de 12 anos a terceira dose da vacina contra a covid-19, a partir de terça-feira, desde que tenham decorrido pelo menos seis meses desde a administração da segunda dose.

"Sabemos que o efeito da vacinação desaparece e que, por isso, é necessária uma terceira dose", disse aos jornalistas o presidente da Câmara Municipal de Viena, o social-democrata Michael Ludwig, citado pela agência EFE, aquando do anúncio da medida, que, por enquanto, só se aplica à capital austríaca.

Até ao momento, a administração da dose de reforço estava limitada às pessoas mais vulneráveis e ao pessoal médico, bem como àqueles que tinham sido imunizados com uma única dose da vacina Jensen, da Johnson & Johnson.

Face à preocupante tendência de aumento das infeções diárias que atualmente se regista na república alpina, Michael Ludwig exortou os vienenses a tomar a terceira dose da vacina, considerando que é a única maneira de superar "com segurança" a pandemia.

A Áustria registou 4.523 casos novos nas últimas 24 horas e a incidência acumulada em sete dias subiu para 392 infeções por 100.000 habitantes.

Segundo dados oficiais, até hoje, do total de 1.458 pessoas internadas nos hospitais austríacos, 292 estavam nos cuidados intensivos.

Os especialistas atribuem o agravamento da situação sobretudo ao baixo nível de vacinação, já que apenas 62% da população obteve até o momento o esquema completo da vacina, embora o número de vacinados que precisam de atendimento médico também esteja a aumentar.

O vice-presidente da Câmara de Médicos de Viena, Johannes Steinhart, enfatizou "a importância da vacinação de reforço, especialmente para pessoas que receberam as primeiras doses no início do ano".

/ BMA