O governo do Reino Unido está a estudar a administração de uma dose da vacina da Pfizer contra a covid-19 a crianças maiores de 12 anos em setembro, no início do ano escolar, revela o diário Sunday Times, neste domingo.

Precisamos de estar preparados para imunizar as crianças, particularmente os adolescentes, de forma rápida e efetiva se necessário”, afirmou ao jornal Adam Finn, membro do Comité Conjunto de Vacinação e Imunização (JCVI, na sigla em inglês).

O também pediatra sublinhou ainda ser “extremamente importante que a educação não se interrompa de modo algum no próximo ano académico”.

Linda Bauld, professora de saúde pública na Universidade de Edimburgo, constatou, ainda, que os planos sanitários do Reino Unido “estão a caminhar nessa direção”.

O motivo para vacinar as crianças é realmente melhorar a imunidade de grupo”, sublinhou.

Na semana passada, o ministro da Saúde, Matt Hancok, avançou que o governo tinha comprado 60 milhões de doses adicionais da vacina da Pfizer para administrar “doses de reforço” no outono.

O executivo contempla a possibilidade de dar uma terceira dose a certos setores da população para reforçar a imunidade alcançada com as primeiras vacinas.

Ainda assim, o executivo estuda que essa terceira dose seja uma vacina elaborada por uma farmacêutica distinta das duas primeiras se os ensaios sugerirem que essa estratégia possa aumentar a proteção.

/ CM