As autoridades de Macau e de Hong Kong anunciaram hoje a suspensão da administração da vacina da BioNTech após terem sido detetados defeitos na embalagem de um lote.

A Direção dos Serviços de Saúde de Macau disse ter sido notificada de “defeitos na embalagem da vacina” produzida pela companhia alemã BioNTech “relacionados com a tampa frasco do lote número 210102”, sendo que todas as vacinas (…) existentes em Macau pertencem a este lote”.

“A BioNTech/Fosun Pharma [parceira chinesa da empresa alemã] iniciaram já investigações sobre a causa deste problema tendo decidido suspender imediatamente a vacinação”, informaram as autoridades de Macau em comunicado.

Contudo, na mesma nota sublinhou-se que, “até agora, a BioNTech e a Fosun Pharma não têm motivos para duvidar que a segurança do produto esteja em risco”, com as autoridades a assinalarem que se trata de um “defeito na tampa do frasco”.

Ainda assim, “como medida cautelar, durante o período de investigação, a inoculação do lote número 210102 deve ser suspensa até ao final da investigação”, acrescentaram.

As autoridades frisaram que “esta medida preventiva visa garantir a segurança da vacinação”.

A região administrativa especial chinesa tinha encomendado um total de 400 mil vacinas à BioNTech.

A população de Macau, de pouco mais de 683 mil residentes, pode escolher entre as vacinas da Sinopharm, BioNtech e AstraZeneca, sendo que esta última ainda não chegou ao território.

Ao todo, vão chegar a Macau cerca de 1,5 milhões de vacinas.

A vacina chinesa tem tido uma adesão muito superior à da BioNtech, segundo dados fornecidos pelas autoridades no início do mês.

Os serviços de saúde já começaram hoje a enviar SMS a alertar para a suspensão da vacina e a pedir que as pessoas não se desloquem ao local previsto, indicando que será feita uma notificação posterior da nova data de vacinação “quando for possível”.

/ MJC