A Austrália anunciou esta sexta-feira ter concluído um acordo para comprar mais 20 milhões de doses da vacina da farmacêutica Pfizer, abandonando o plano anterior de vacinação contra a covid-19 com a da AstraZeneca.

O primeiro-ministro australiano deu conta do acordo poucas horas depois de afirmar que a Austrália deixaria de utilizar a vacina da britânica AstraZeneca para pessoas com menos de 50 anos.

Scott Morrison disse que este compromisso significa que a Austrália vai receber um total de 40 milhões de doses da vacina Pfizer até ao final do ano, o suficiente para inocular 20 milhões de pessoas no país, que tem 26 milhões de habitantes.

Na quarta-feira, a Agência Europeia de Medicamentos indicou uma “possível ligação” entre a vacina da farmacêutica AstraZeneca e “casos muito raros” de formação de coágulos sanguíneos, mas insistiu nos benefícios do fármaco face aos riscos de efeitos secundários, dada a gravidade da pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.890.054 mortos no mundo, resultantes de mais de 133 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Em Portugal, morreram 16.899 pessoas dos 825.633 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ MJC