A União Europeia atingiu esta sábado o objetivo de entregar vacinas para cobrir 70% dos adultos dos estados-membros, avançou este sábado a presidente da Comissão Europeia.

Os governos dos 27 são responsáveis ​​por administrar as vacinas aos cidadãos - "e alguns estão a trabalhar muito mais rápido do que outros", disse Von der Leyen, num comunicado em que enfatiza que "a UE manteve a sua palavra."

O esquema de compra conjunta de vacinas da UE, levado a cabo pela Comissão Europeia, entregou 330 milhões de vacinas BioNTech-Pfizer, 100 milhões de AstraZeneca, 50 milhões da Moderna e 20 milhões da Johnson & Johnson.

Todas elas, excepto a vacina da Johnson, requerem duas doses para atingir a eficácia total, sendo que a UE tem uma população de cerca de 366 milhões de adultos.

Neste fim de semana, distribuímos vacinas suficiente para que os estados membros vacinem totalmente pelo menos 70% da população adulta neste mês. Até amanhã (domingo), cerca de 500 milhões de doses terão sido distribuídas para todas as regiões da Europa", disse a Sra. Von der Leyen.

Von der Leyen diz ainda que a Covid 19 ainda não foi derrotada. "Mas estamos preparados para continuar a fornecer vacinas - também contra novas variantes". "Agora os Estados membros devem fazer tudo o que puderem para garantir que as vacinas são administradas. Só então estaremos todos seguros", insta.

Face à epidemia provocada pelo novo coronavírus pela Europa, no ano passado, a Comissão Europeia - que anteriormente desempenhava um papel fraco na política de saúde - interveio para coordenar um programa conjunto de aquisição de vacinas para os membros.

A UE foi inicialmente criticada pela sua lentidão em reagir e negociar contratos com os laboratórios. Numa altura em que a produção de vacinas ainda era reduzida, algumas empresas, nomeadamente a AstraZeneca, não garantiram as entregas que a UE esperava.

No entanto, quando a produção de vacinas aumentou, as doses encomendadas começaram a chegar.

A UE está também a contribuir para o mecanismo Covax de entrega de doses a países menos desenvolvidos e pré-encomendou vacinas para o próximo ano, em antecipação à expansão de novas variantes do coronavírus.

De acordo com o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças, apenas 44,1% dos adultos com mais de 18 anos estão totalmente vacinados na União Europeia e no Espaço Económico Europeu.